26 de dezembro de 2008

Dicas para acabar com o mau cheiro

O verdadeiro culpado pelo cheiro ruim nas axilas não é o suor. Eliminado pelas glândulas sudoríparas, responsáveis por equilibrar a temperatura do corpo e expulsar substâncias tóxicas por meio de secreções, ele não tem odor algum. As grandes vilãs são as bactérias alojadas em áreas quentes, úmidas e vulneráveis a atritos. Mas você pode evitar o constrangimento de não conseguir levantar os braços sem emanar o popular cê-cê. Além de lavar o local com bastante água e sabão, vale passar um bom desodorante ou antitranspirante – há várias alternativas à sua disposição. Antes de fazer sua escolha, no entanto, descubra qual a melhor para você e o formato ideal para regular sua transpiração. 

ANTITRANSPIRANTE:
 Também conhecido como antiperspirante, minimiza a quantidade de suor eliminado. Essa redução na umidade da área diminui a chance de proliferação das bactérias. Existe, porém, o risco de obstrução dos poros e inflamação da glândula. Algumas pessoas podem apresentar, ainda, irritação a componentes derivados do alumínio, como hidróxido e cloridróxido de alumínio. 

DESODORANTE:
 Não regula a transpiração, no entanto, conta com ingredientes anti-sépticos, que inibem o crescimento de bactérias na região. A princípio, isso elimina o mau cheiro causado pelos microorganismos. Há versões sem perfume e com aromas variados – basta escolher a que mais lhe agrada. Se apresentar algum tipo de alergia ou qualquer outra reação, substitua por outra disponível no mercado. 

Disponíveis no mercado

Aerossol
Entre todas as variedades, apresenta o maior índice de irritação em peles muito sensíveis. Os jatos secos têm micropartículas de talco, capazes de entupir e inflamar as glândulas. Sem falar que mancham a roupa com mais facilidade. Apesar de não haver comprovação, alguns estudos em andamento também indicam a possibilidade das substâncias do aerossol causarem problemas respiratórios quando inaladas.

Creme
Mais indicado para pessoas de pele sensível, sua formulação, em geral, não irrita. Recomendado também para quem costuma depilar as axilas com lâmina. Para evitar a contaminação do conteúdo, lave bem as mãos antes de mergulhar o dedo no pote.

Roll-on
O atrito entre o frasco e a axila pode contaminar o interior da embalagem com bactérias e eliminar a função do produto. Assim, corre-se o risco de aumento dos microorganismos na área das axilas. Se utilizado em excesso, pode deixar manchas nas roupas.

Spray
O formato da embalagem facilita a aplicação direcionada e sem contato direto com a pele. Porém, pessoas com mais sensibilidade sentem uma leve ardência, pois o líquido possui alta concentração de álcool.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget